• Daniel Moura

Um dia para o amigo

Updated: Jul 10, 2020


“... Mas se tu me cativas,

minha vida será como que cheia de sol...”



Ensolarar a vida é abrir-se ao outro,

aquele outro, que não eu, mas que partilha

e trilha os caminhos da vida comigo – o meu amigo.

Muitas vezes colega, irmão, companheiro,

namorado ou namorada, esposo ou esposa,

este outro, nosso amigo, se veste de várias maneiras,

mas sempre no papel de presente que a delicadeza de Deus reveste,

para ser alento ao nosso coração muitas vezes cansado

e quantas vezes só...

Mais que um presente, um amigo é a própria presença de Deus.

Por isso, é muito importante saber Ter um amigo:

É preciso ser aberto, despojado.

Em um coração fechado

não há lugar pra mais nada além de si.

O amigo entra quando a porta está aberta

e quando ele entra, é uma linda festa,

é como alguém que volta à terra natal, à casa onde nasceu,

depois de longos anos de ausência e silêncio.

A origem do amigo é dentro do coração do outro.

“Amigo é coisa pra se guardar do lado esquerdo do peito...”

Por isso, é muito importante saber Ser um amigo:

É preciso conhecer o incrível mistério do amor fraterno,

um bem-querer nascido no coração do amante e que leva um nome:

o nome do amado.

O coração de que nos ama é a nossa casa.

Ser amigo é entrar no coração do outro para fazê-lo feliz,

cada vez mais perto do que Deus sonhou pra ele.

O coração de quem nos ama é também um sacrário, pois,

quando o amigo concebeu-nos em amor, já habitava em seu

coração o Senhor dos corações, o Senhor dos amigos:

o amigo-amado, Jesus Cristo.

Só Nele, por Ele e com Ele saberemos ter e ser amigos.

“Ninguém tem maior amor do que aquele

Que dá a vida por seus amigos”.


Daniel Moura – julho/1985


258 views0 comments

Recent Posts

See All