• Daniel Moura

SONHAR, VIVER E CELEBRAR

“Não há nada como um sonho para criar o futuro. Utopia hoje, carne e osso amanhã.” (Vitor Hugo)


Há mais de 150 anos, ao escrever essa frase, o poeta francês

já previa que o futuro dependeria de homens e mulheres com coragem de sonhar.

Ele viveu em tempos difíceis, em que os sonhadores eram tidos como

visionários e utópicos. Mas, como grande sonhador que era,

sabia que só as cores de um sonho poderiam transformar

a realidade acinzentada daqueles dias.

Somos herdeiros de sonhadores, frutos de sonhos.

Utópicos pais de nosso tempo foram os construtores

do mundo em que vivemos.

Por isso, essa incrível capacidade de sonhar,

essa força interior que nos faz inquietos, insatisfeitos,

inconformados com o presente, olhos voltados para o futuro.

Raça de sonhadores é o que somos.

Este é o legado que deixaremos aos nossos filhos e netos.

Sonhar é inventar o dia,

fazer brotar a flor que se transformará em fruto,

plantar margaridas no outono para vê-las desabrochar na primavera.

Os sonhos nos constroem, nos criam, nos recriam e,

paradoxalmente, nos acordam para a realidade.

Ser realista é sonhar primeiro,

conceber a vida antes mesmo de vivê-la... e vivê-la.

Como a vida nos cobra a vida!

Ao nos dar de presente apenas o presente,

o universo inteiro torce para que aproveitemos a realização dos sonhos... vivendo.

Porque já é nosso o momento presente, porque nos pertence,

precisamos sorver da vida tudo o que ela pode nos dar.

Cada um de nós tem o poder de viver plenamente o dom recebido.

Poder inalienável, intransferível.

Vida única, construída aos poucos.

Obra única, esculpida por um só artista em uma só vez.

Mas para dar vida a esta obra prima que somos,

é preciso ter perspectiva de eternidade em cada momento,

uma consciência de ser parte de um projeto maior que a própria história,

um projeto de amor que transcende os dias,

os tempos, a vida.

Isto é celebrar...

Daniel Moura


(24º Encontro da Feliz Idade)

0 views0 comments

Recent Posts

See All