• Daniel Moura

OS VALORES E O TEMPO

“O que a memória ama fica eterno.” (Adélia Prado)


O tempo poderá ser um fardo muito pesado

ou uma dádiva que a vida lhe dá.

A escolha é sua.

Você é o senhor do seu tempo.

Se você souber aproveitá-lo, vivê-lo, saboreá-lo,

ele será uma bênção.

Se você resistir a ele, não aceitá-lo,

ficar preso em suas armadilhas,

ele atropelará você.

Vida é tempo. Tempo é vida.

Passado, presente e futuro.

Nossos relacionamentos não existem fora do tempo.

O encontro entre as pessoas realiza-se no presente,

enriquece-se do que aconteceu no passado

e alimenta-se da esperança do que virá.

Ontem é história, amanhã é futuro, hoje é dádiva”.

Hoje, precisamos ensinar essa lição às novas gerações.

Os valores que vivenciamos no passado são perenes e sábios.

Precisamos não só recordar,

mas re-vivenciar as emoções e os sentimentos,

ensinar que o sabor e a alegria vêm do encontro no tempo,

que a elevação do espírito está na contemplação da beleza,

na delicadeza dos gestos, na importância dos afetos.

Resgatar valores que não passam, como a gentileza,

a honestidade, a solidariedade, a tolerância,

plantar a paz que conhecemos ao redor da mesa,

do fogão à lenha, nas conversas entre gerações,

em um mundo que banalizou o respeito,

a educação, o amor, a vida humana.

O passado tem lições maravilhosas que precisam

ser redescobertas, valorizadas e vivenciadas,

despidas de mágoas ou ressentimentos,

para construir o futuro que se quer.

Mas isso só se dará vivendo o tempo presente

como um dom a ser compartilhado.

Daniel Moura


(18º Encontro da Feliz Idade)

0 views0 comments

Recent Posts

See All