• Daniel Moura

Desencanto

Não,

eu não queria ser só assim, só.

Tantos sonhos sonhados!

Tantos choros chorados,

em vão!

Objetivo sem objeto,

vou partir em retirada de mim.

Ah, quem me dera ter asas como a águia

e conhecer o azul de perto

e me confundir com ele,

abandonar o tempo,

ir morar nas montanhas,

alguma gruta,

alta e inacessível

aos olhos humanos,

sonhada pelo pensamento, só.

E não descer nunca mais

os meus pés no chão

e me banhar em alto mar

em navios

sem porto pra aportar. . .

Vou partir em revoada de mim

toda vez que a tristeza vier,

toda vez que o sonho faltar,

toda vez que o meu olhar se perder.

Ah, quem me dera ter asas como a águia

e subir. . . subir. . .

pra nunca mais descer.


Daniel/76

1 view0 comments

Recent Posts

See All