Pages Navigation Menu

Urgente: Sinais eminentes da volta de Jesus.

Orar com prazer. Orar com poder. (Ajuda)

-->

Deus, eu preciso muito, fale comigo.

 Sei que o Senhor fala com seus filhos. Sei que é assim.
Como o cristão, obviamente ja tive esta experiência por muitas vezes.

Deus QUER falar com os seus filhos. Deus QUER falar comigo.

Ja vimos na postagem anterior (  http://www.vidaepalavra.com.br/deus-falando-direta-e-audivelmente-comigo/)  que Deus realmente fala claramente com os seus filhos.

Porque muitas vezes a nossa oração não nos abre as portas celestiais que tanto desejamos?

Orar de maneira correta, eficiente, persistente, termos uma oração com profundidade requer algumas detalhes.

Vamos ver um dos mais comuns fatores que podem ajudar a nossa oração:

Clo orando

“Eu sou templo do Espírito Santo.”

Sim. Isto todo o crente sabe e até conhece as referências. Em I Cor. 3:16, e logo a seguir em I Cor. 6:19, Deus nos diz claramente: Sois Santuário de Deus, sois templos do Espírito Santo.

Sim, todos nós sabemos e cremos nesta verdade maravilhosa. Mas, se tivermos a certeza apenas com o nosso racional, só o  “saber”, não nos causa um ” viver de acordo com esta verdade”.
Precisamos “interiorizar”. Precisamos ter isto realmente dentro de nós. Assim como eu tenho a certeza de ter sempre comigo, por exemplo, a mão direita. Posso não senti-la a todo o momento. Mas tenho a consciência absoluta da sua presença.

Se não for assim, muito real para mim a verdade que Deus habita em mim, muitas vezes, muitas vezes, ao começarmos orar, sentimos que se torna enfadonho, nossa mente se distrai. Os pensamentos começam a se multiplicar na nossa cabeça. Não poucas vezes até esquecemos que estávamos orando.

Ou então, começamos a ler a bíblia, e logo começamos a “pescar” de sono sobre a palavra.

Mas, se eu tenho “ardendo” dentro de mim, que o Deus vivo, criador dos céus e da terra habita em mim… se eu me prostro com a FIRME CONVICÇÃO que dentro de mim, está aquele que fala comigo, e quer me escutar… tudo muda.

“Mas, Deus é muito grande, como habitaria em mim?”

Sim, o entendimento da grandiosidade imensurável de Deus, se defronta até mesmo a nível do “Inconsciente”, com a convicção de ser possível que Deus habite em mim.  No fundo eu sei que “É impossível Deus habitar dentro de sua própria criatura”.

Neste caso, eu preciso me apegar a uma verdade incondicional:   SE A BÍBLIA AFIRMA, ACABOU.

Prov. 3:5 declara:
“Confia no Senhor de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento”.
Ou seja, creio e vivo isto, entronizo esta verdade, não baseado no meu entendimento, (que aliás não pode entender, nem explicar)  mas me baseio no que “DEUS DISSE”.

Se a palavra de Deus diz que sou “SANTUÁRIO DE DEUS”, não me cabe discutir, mas crer que assim é.

Preciso viver esta verdade: “O Espírito Santo habita em mim”.  Preciso respirar esta verdade. Preciso andar com esta verdade. Preciso repetir esta verdade para mim mesmo o maior número possível de vezes. Preciso ter esta verdade na minha fronte.

Então quando vou orar, esta verdade, vivida por mim 24 Hs do dia,  o meu coração ascende. Eu percebo que estou falando com o quem está realmente em mim, dentro de mim, que me ouve realmente, de fato e de verdade, que respira comigo, que leva até o Pai a minha oração quando eu não sei orar como convém, que me encoraja, que me responde, que confirma que sou FILHO DE DEUS. Que sou raça eleita, sacerdócio real, embaixador do Senhor, etc. etc.

Então, minha oração começa a ser prazeirosa.

Pena que nós somos tão racionais, e tão pouco “homens espirituais” na prática do viver a vida cristã.
Mas quando supero isto… tudo se torna real. Muito real. Minha oração passa a ser um “encontro com Deus” muito real.

“O ENTENDIMENTO DA GRAÇA, É FUNDAMENTAL”.

Preciso estar bem resolvido quanto ao entendimento real, e não emocional ou intelectual, do que é a “GRAÇA DE DEUS”.

Então, a impossibilidade de uma pessoa tão limitada como eu, merecer ser a habitação do Espírito Santo, esfria o meu espiritual.

Mas quando tenho a firme convicção do que é a graça de Deus, só posso louvar e glorificar o meu Deus pelo seu filho Jesus ter morrido por mim, ressuscitado para enviar o seu Espírito em mim.
Então acabo tornando esta verdade de Deus em motivação, em força.

Lembra de Jesus, no horto das oliveiras, orando na sua agonia, e ao ir ter com os discípulos, estes estavam dormindo? Tinham se comprometido de orar com o mestre, mar dormiam. Não conseguiam.

Mais tarde, após o pentecostes, ja cheios do Espírito Santo, não só eles se tornavam intercessores firmes e poderosos, como faziam grandes obras como Jesus fazia quando estava com eles.
Mais ainda, mesmo quando preso, acorrentados, esperando morrer a exemplo de Estevão, Pedro continuava orando, cantando, e então foi liberto por Deus.

Assim seremos nós, vivendo a realidade de sermos cheios do Espírito Santo. Sermos seu templo.

Então, o entendimento da graça, e com ele a “vivência” de sermos tabernáculos de Deus, templos do Espírito Santo,  fará com que nosso tempo de oração não seja cansativo, não seja “pesado”  mas sim, seja mais prazeiroso, profundo, livre e nos leva a escutar a voz do Pai.

Resumindo:

Além do entendimento da graça de Deus, ou mesmo por entender a graça de Deus, eu passo a não duvidar do que Deus declarou:  “O ESPÍRITO DE DEUS HABITA EM MIM”.

Então, eu interiorizo na minha mente, no meu espírito, e na minha alma, na minha emoção: Ele esta comigo, orando comigo, intercedendo junto comigo.

Orando uma madrugada destas, senti a presença de Deus me mostrando que o inimigo, Satanás, tenta nos destruir antes que tenhamos a plena consciência de que o Espírito de Deus verdadeiramente mora em nós. Pois quando entendemos isto, nossa vida muda, e nossa vida cristã passa a ser cheia do poder de governar através da oração.

ENTÃO SIM, assentados com Cristo nos lugares celestias… 

Rom. 3: 23 “Porque todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus”. 

VIVENDO A REALIDADE de Filhos de Deus

Rom. 3:24 “Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus”

I. Cor. 3:16″ não sabeis que sois templos de Deus, e que o Espírito Anto habita em vós? 

Agora ele não me conhece mais segundo a carne, mas me conhece segundo o Espírito.
Paulo fala como ele nos vê segundo o espírito, imagine como o próprio Deus nos vê.

2:Cor. 5:16 e 17 “Assim que, nós, daqui por diante a ninguém conhecemos segundo a carne, e, se antes conhecemos Cristo segundo a carne,  ja agora não o conhecemos deste modo. E assim, se alguém está em Cristo é nova criatura, as coisas antigas ja passaram, eis que se fizeram novas.”

Perceba que Paulo não está falando de comportamentos.
Paulo está falando em uma posição, à qual DEUS nos elevou e agora nos conhece como seus filhos em Jesus.

Resultado: 

Se nos dedicarmos a introduzir em nossa mente, em nossa emoção, em nosso entendimento, que realmente não é eu “EU MEREÇO”. Mas eu TENHO de Deus. Ele me  amou do jeito que eu sou, ele me deu tudo.

Rom. 8:32 “Aquele que não poupou o seu próprio Filho, antes, por todos nós o entregou, porventura não nos dará graciosamente com ele todas as coisas?”

Aos poucos, o meu tempo de oração passará a ser emocionante. Será o estar no amoroso “colo”  do Pai. Sim, orar será doce e prazeiroso, e não mais uma “obrigação”.
Não mais um monólogo, mas um diálogo entre o filho e o Pai.

 

Pr. Eliseo Alberto Batiston.

Sedento do “colo do Pai”.

Tenha esta experiência e testemunhe. Nos comunique. De um retorno. Assim você estará dentro do nosso ministério de propagar as verdades do Pai.

 

No alto desta página, inscreva-se para receber o resumo de cada publicação nossa. Você com certeza será edificado. (Ao inscrever-se, procure na sua caixa de e-mail um e-mail do remetente: Feedburner, e confirme a sua inscrição)

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *