Pages Navigation Menu

Urgente: Sinais eminentes da volta de Jesus.

Eu sou um breve acorde na sinfonia da Glória de Deus.

-->

Uma nota, um acorde em uma sinfonia.É sempre muito breve, e passa rapidamente, ja passou.

Salmo 78: 18 e 19

Salmo 78: 18 e 19

Uma nota solta ao ar, pode ser uma linda nota, suave aos ouvidos do Rei.

Ou esta nota pode ter “machucar” os ouvidos do rei com sua desafinação.

Todos ja tivemos a experiência de ficarmos extasiados com um acorde no meio de uma música.

Quem não lembra de algum solo rápido de uma guitarra, ou um saxofone no meio de uma música. Um momento maravilhoso que nos levou a um êxtase.

Uma doce maravilha, mas breve no seu tempo.

Nossa vida é uma nota, um acorde na maravilhosa sinfonia da Glória de Deus.

E Deus quer que seja assim eternamente.

Que tipo de nota, de acorde seremos?

  A escolha está nas nossas mãos.

Ou eu reconheço que quem dá a nota é quem tange o instrumento, ou eu tento por mim mesmo dar a nota… e serei um instrumento inútil.

O maestro sim. Ele dirige maravilhosamente o instrumento. Mas jamais usa um instrumento que resiste à dor de ser afinado, onde suas cordas são puxadas ou soltas segundo a decisão do que afina o instrumento.

Não percamos a oportunidade de deixar Deus “afinar” as nossas vidas. Ele é o maestro, o que tange e o que se delicias com os acordes… mas lembro de novo, não usa instrumentos que não se deixam afinar.

Deus nos vê assim. Ele contempla a brevidade desta oportunidade. Como erva, que vem e seca e passa. Ou como uma nota no conjunto de uma sinfonia.

Captura de tela 2014-10-08 08.01.38Nosso destino é sermos uma nota maravilhosa, que alegra ao Rei.
Mas muitas vezes a afinação é realmente doída.
As vezes requer até a morte real do nosso Ego.

Mas se focarmos na razão de nossa vida: Sermos uma maravilhosa “nota” em tão maravilhosa sinfonia, não só suportamos a afinação, como desejamos ardentemente sermos afinados.

Na prática, podemos levar alguns anos, um grande, sofrido e até confuso tempo. Mas, se quisermos ser esta nota maravilhosa aos ouvidos do Rei, nos alegramos no processo.

COMO FAZER ISTO?

Primeiramente, é buscarmos momentos na nossa vida, onde nos alegramos com o resultado do nosso som na sinfonia.

Depois buscarmos o momento onde começamos a nos sentir meio “desafinados” e sofrer as dores do “esticar da corda”.

Terceiro, reconhecer que não é a mão do músico que me machuca. É algo em mim. Nossa posição, nossa tensão, nossa espessura.

O mais simples seria reconhecer e nos prostrarmos diante do maravilhoso Maestro, e ele carinhosamente nos modelaria para a nota que Ele quer ouvir.

Muitas vezes, usamos como desculpa que são outras pessoas que estão nos molestando. Que é por culpa de outros que somos desafinados.

Mas sempre volta: Eu preciso reconhecer que sozinho sou “destoante” no plano de Deus.
Preciso totalmente Dele, do seu trabalho na minha vida.

Então me sinto à vontade para me entregar nas mãos do “Pai”.

Captura de Tela 2015-01-15 às 23.47.34

ISTO É MUITO DOLORIDO, AS VEZES… mas que outro jeito?

A Cura está em deixar o “afinador”, o maestro afinar esta corda teimosa que somos.

Sim a cura está em reconhecer: Preciso ser “afinado”  pelas mão do criador.

Então, as vezes posso chorar mas manter o foco em me tornar uma “corda afinada do instrumento” dócil na mão do maestro.

P0r vezes é muito ruim, muito humilhante, muito dolorido, a descoberta de que “EU” fui o “desafinado”.

Mas de novo, é questão de decisão.

Eu te quero meu Pai. Eu preciso da tua obra na minha vida.

Toda a honra e glória, se eu te agradar, vem de ti mesmo, meu pai.

Glorificado seja o teu nome, e do teu filho Jesus, o Messias.

 

Pr. Eliseo Batiston

Um homem que tenta não desafinar para ti, Jesus.

 

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *