Pages Navigation Menu

Urgente: Sinais eminentes da volta de Jesus.

“Apostasia” 1.- Precisamos estar atentos…

-->

APOSTASIA: Um câncer que mata a alma.

  • “Pois virá o tempo em que não suportarão a sã doutrina; ao contrário, sentindo coceira nos ouvidos, juntarão mestres para si mesmos, segundo os seus próprios desejos.”– 2 Timóteo 4:3. 

Apostasia está em torno de nós em diferentes graus. Como cristãos, precisamos ter muita certeza de que estamos aderindo à verdade da palavra de Deus e resistindo a  apostasia que entra em suas multi-facetas, e invade a igreja, em todas as áreas. Precisamos estar cheios da palavra e do Espírito Santo, ou seremos “engodados”. 

Porque…

  1. Sempre existiu apostasia. Mas a Bíblia nos avisa que no final dos tempos, era iria estar presente com muita força, em todas as áreas.
  2. Porque quando alguém apostata, ele se torna um ferrenho defensor da maneira que ele “escolheu crer” a respeito de algumas verdades fundamentais.
    Então, na sua ânsia de provar para si mesmo que está certo, ele convence muitas pessoas.
    Inclusive cristãos muito bem intencionados se dobram diante da grande, farta e inteligente argumentação do apóstata.
    Normalmente baseia sua argumentação em versículos, em passagens fora do contexto, ou parciais, e confunde o entendimento de muitas “crianças na fé”.

    (Nos próximos artigos veremos exemplos na bíblia e na história da igreja, onde muitos inocentes, crianças em Cristo, foram desviados para doutrinas que a bíblia diz serem doutrina de demônios.)

APOSATASIA: DEFINIÇÃO:

Apostasia, palavra grega, significa “um desafio de um sistema estabelecido ou autoridade; uma rebelião; um abandono ou falta de fé.”

Houve um tempo na história em que esta palavra significava simplesmente uma “rebelião contra qualquer governo”

DUAS FORMAS BÁSICAS DE APOSTASIA:

  1. O afastamento das doutrinas bíblicas, rumo a uma direção herética.
    Isto pode ocorrer simplesmente negando o que a bíblia diz, ou então modificando interpretações de versículos tentando alterar a base e a fundamentação de verdades ou princípios bíblico. Os que apostatam, sempre se agarram firmemente a versículos tirados do contexto, ou selecionados de maneira convincente para defender e fundamentar sua maneira de “querer” ver as coisas.
  2. Uma segunda forma: A rejeição completa do cristianismo, de Jesus Cristo, da fé cristã.
    Normalmente é uma consequência natural da primeira forma, no passar dos anos.

 A apostasia foi predita, e mostrada de maneira clara, inclusive como ela agirá no final dos tempos. 

Não deixem que ninguém os engane de modo algum. Antes daquele dia virá a apostasia e, então, será revelado o homem do pecado o filho da perdição.” –II Tessalonicenses 2:3

Fala dos que claramente são ímpios. Mas Também João nos avisa, não dos crentes que verdadeiramente nasceram de novo, mas dos crentes “professos”, que se declaravam cristãos: 

1 João 2:19, “Saíram de nós, mas eles não eram de nós; porque, se tivessem sido dos nossos, teriam permanecido conosco.”

Sim, a apostasia geralmente tem sua porta de entrada no corpo de Cristo:Os que nunca entenderam que não basta uma “declaração de aceitarem a Jesus” para se tornarem cristãos. Inclusive, há todo um contexto de vida dirigida por Jesus.
Este então, apenas são cristãos professos, e a falta do novo nascimento é mostrada por: não apresentarem frutos. Pelas constantes murmurações. Pelos questionamento quando algum líder lhes ensina princípios que não gostaria de seguir. Pela maledicência, quando inventam defeitos em outras pessoas, ou simplesmente se encarregam de propagar os defeitos de “irmãos”, Distribuem conhecimento, mostrando sua sabedoria própria, declarando o seu “crivo fino” para julgar cristãos e defeitos da igreja.

Saíram de nós, diz não, mas eles não eram de nós, diz João.

 Ao surgir a tribulação, dificuldades, ou perseguição, se armam de muitas justificativas, e caem fora.

Jesus acrescenta: “Os cuidados deste mundo e a sedução das riquezas sufocam a palavra, e fica infrutífera.”  (Mateus 13:21-23)

Apenas aquele que “dá fruto” é plantado em terra boa e persevera para a salvação. Quando são infrutíferas… podem pular do barco a qualquer hora.

A Bíblia nos adverte em 1 Timóteo 4:1,
“mas o Espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios”.

E Paulo diz aos Tessalonicenses que:
“não deixem que ninguém os engane de modo algum.
Antes daquele dia virá a apostasia e, então, será revelado o homem do pecado o filho da perdição” –  2 Tessalonicenses 2:3.

Precisamos alertar os irmãos contra a apostasia. Ensina-los a respeito da necessidade de avançar na fé, a dar frutos como ramos ligados à videira. 

Hebreus 3:12-13 por isso insiste, tome “cuidado, irmãos, para que nenhum de vocês tenha coração perverso e incrédulo, que se afaste do Deus vivo. Ao contrário,  encorajem-se uns aos outros todos os dias, . . . de modo que nenhum de vocês seja endurecido pelo engano do pecado.

Nesse tempo muitos hão de se escandalizar, e trair-se uns aos outros, e mutuamente se odiarão” (Mateus 24:10). 

“Sabe, porém, isto, que nos últimos dias sobrevirão tempos penosos; pois os homens… tendo aparência de piedade, mas negando-lhe o poder. Afasta-te também desses”
(2 Timóteo 3:1-2,5).

“Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências;” 2 Timóteo 4:3 

“O Meu povo é inclinado a desviar-se de Mim”. Oséias 11:7.

Geralmente o povo hebreu não rejeitava a Deus diretamente, mas mudava os princípios, as leis, e dava oportunidade a espíritos malignos mudarem o pensamento de pessoas, de famílias, etc.

 

 Pr. Eliseo Batiston
Um dos precursores da volta do Messias. Tentando preparar a si mesmo e à igreja para reconhecer o tempo que vivemos, e tenhamos firmeza e sabedoria nesta hora.
 

Vem pela frente muitas coisas relacionadas esta situação
– Veja no próximo post:

  • Exemplos reais de apostasia:
    • Na história do cristianismo.
    • No meio da igreja do primeiro século.
    • Na igreja de hoje.

 

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *